quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

PM DO RIO LIMITA VAGAS DE MULHERES EM CONCURSO PARA OFICIAIS DA CORPORAÇÃO.

APENAS 5 MULHERES, NUM TOTAL DE 50 VAGAS, PODERÃO SER APROVADAS. FORMAÇÃO OBRIGATÓRIA EM DIREITO TAMBÉM VEM RECEBENDO CRÍTICAS.


Formatura de soldados PMs antes da Copa do Mundo de 2014: candidatos a oficiais agora têm que ter curso de Direito (Foto: Divulgação/ Governo do Estado do Rio de Janeiro)

A Polícia Militar do Rio realiza na próxima semana as provas para a escolha dos 50 novos oficiais da corporação, num concurso com regras diferentes das planejadas nos últimos dois anos. O novo edital, divulgado em 20 de dezembro passado, vem recebendo críticas por limitar o acesso de mulheres ao oficialato e exigir dos candidatos formação em direito. Apenas, cinco vagas, ou seja, 10% do total, estão destinadas ao sexo feminino.

O edital para novos oficiais no Rio, divulgado em dezembro, atraiu críticas de quem trabalhava com o planejamento anterior da PM. Além de queixas sobre as poucas vagas destinadas as mulheres, há também reclamações pela nova exigência do diploma de Direito aos candidatos. “A polícia ainda é uma instituição muito machista. Por trás disso, me parece um projeto elitista que isola os praças, impedindo que soldados, cabos e sargentos possam atingir o topo da carreira”, critica o coronel Robson Rodrigues, ex-chefe do Estado Maior da corporação e um dos responsáveis por elaborar o projeto anterior para novos oficiais da PM.

Em 2015, a Polícia Militar do Rio lançou um projeto para ampliar a capacitação e que poderia também resultar em mais candidatos a oficiais. Na ocasião, havia um projeto para que, em 15 anos, todos os soldados da corporação tivessem curso superior no currículo. A corporação iniciou então, na época, em parceria com a Universidade Federal Fluminense (UFF), um curso superior de tecnólogo em Segurança Pública. Os praças que cursassem as disciplinas poderiam ainda se inscrever para a prova de oficiais, o que possibilitaria a uma ascensão na carreira.

Formados apenas em curso fruto de parceria ficam de fora
Em pouco mais de dois anos, 3.000 alunos passaram pelo curso, sendo 80% deles da Polícia Militar. A primeira turma formou 80 alunos. Agora, em março, outros 250 serão formados. A nova gestão da PM do Rio decidiu que apenas formados em direito podem fazer a prova para oficiais. De nada valeu o curso da UFF. Os alunos reclamam a decisão por deixá-los de fora da prova, mas não dão entrevistas por serem proibidos pela corporação.

“A proposta do atual concurso frusta aqueles profissionais que tentavam evoluir na carreira. Além disso, quem disse que o Direito é a disciplina adequada? Isso é agir na contramão do pensamento, já que o policial precisa estar próximo do público e ter uma visão geral para atender a população”, afirma o professor Lenin Pires, antropólogo e professor do Curso de Tecnólogo em Segurança Pública. Pires foi escolhido como professor homenageado pela primeira turma de Tecnólogos em Segurança Pública.

“Isso (o concurso) é um retrocesso. O pior é que me parece um projeto corporativista e de alguns setores do oficialato, que não conversa com a sociedade, tampouco com uma grande parcela das praças que se interessou em buscar o aperfeiçoamento profissional”, comenta o coronel Robson Rodrigues. Segundo ele, a escolha pelo Direito “não vai aperfeiçoar o trabalho policial”.

“É produzir o distanciamento que há na Polícia Civil. Me parece uma disputa desnecessária que não contribui com a modernização da polícia e tampouco com interesse social. Em suma, essa ação é isolada e anacrônica, desconectada, portanto, do plano mais amplo que previa, inclusive, uma alteração da carreira policial militar no estado, com a flexibilização das estruturas militares”, opina o coronel, também formado em Direito.

Os candidatos às vagas de oficiais da PM do Rio devem ter entre 18 e 34 anos. A inscrição foi de R$ 112, preço superior ao médio adotado por outros concursos, como o do Tribunal Regional Federal do Rio e Espírito Santo, que custou R$ 70.

PM diz que Direito é necessário

O comandante Rodrigo Vianna, da PM, explica que o curso de Direito é necessário para o trabalho do policial.

“Esse curso visa formar tenentes e capitães. Eles funcionam como autoridades de polícia judiciária militar. Eles participam de julgamentos e processos em que o Direito é uma ferramenta fundamental, um instrumental muito importante para um desempenho melhor das funções. Ganha a sociedade quando passamos a pedir o bacharelado em Direito para esse candidato. Estamos estudando a possibilidade de, no futuro, como parte do concurso, como prova de títulos, aceitar o curso superior tecnológico de segurança pública devido a sua afinidade com a área. Ou seja, não há impedimento nenhum de que, no futuro, esse curso seja aproveitado. E quem possui esse curso, mas possui bacharelado em Direito, está convidado a realizar a prova”, explicou o PM.

Ele explica a restrição à presença feminina:

“Nós temos dois aspectos que precisamos analisar: o legal e técnico. No aspecto legal, a Procuradoria Geral do Estado do RJ, responsável pela aprovação dos editais, tendo em vista os exames de educação física para homens e mulheres são distintos, de que deveria haver a delimitação de vagas para as mulheres. No campo de vista técnico, tento em vista que mais de 90% dos nossos presos e abordados são do sexo masculino, a legislação processual penal fala para evitar ao máximo que a revista em mulheres seja feita por homens e também o oposto. Estamos adequando esse percentual à realidade encontrada”, contou o militar.

Polícia Federal já não tem limitador por sexo

O limite vai na contramão da tendência de possibilitar que as mulheres tenham mais acesso à carreiras no serviço público no País. Na Polícia Federal, por exemplo, já não há limitador no número de vagas. Se classifica quem obtiver a maior nota, independente de ser homem ou mulher. Além disso, tramita na Câmara Federal um projeto que reserva ao sexo feminino, 25% das vagas em concursos na área de segurança pública. Em dezembro, o projeto passou pela Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher.

Pesquisa sobre o perfil das instituições feita pelo Fórum Nacional de Segurança Pública mostra que as mulheres ocupam 20% do efetivo nacional das forças de segurança. Nas Polícias militares, elas são, em média, 7,2% do efetivo. No Corpo de Bombeiros está em 7,9%.

Fonte:  G1 RJ (Marco Antônio Martins)/Policial BR

EDUARDO AMORIM ESCREVE: INSEGURANÇA PÚBLICA.


Finalizamos 2016 com péssimos índices na Segurança Pública. Sergipe, o menor Estado da federação liderou a lista dos mais violentos do País, segundo o 10º Anuário Brasileiro. De fato o nosso Estado se tornou refém dos bandidos, e a cada instante somos noticiados sobre terríveis tragédias. Escutar rádio, receber jornais, assistir telejornal e acessar portais de notícias se tornaram uma prática não prazerosa, podemos até dizer que um martírio diário para todos nós: “Mais um policial militar foi morto a tiros em Aracaju”; “O crime aconteceu durante um assalto”; “A ação criminosa ocorreu em plena luz do dia”; “Assalto em estabelecimento comercial acontece a todo instante em Aracaju”; são manchetes massacrantes e infelizmente corriqueiras. Assim como foi uma grande tragédia o que aconteceu com o proprietário do Bar e Restaurante Salomé, Igor de Faro Franco, assassinado em frente do seu estabelecimento, o fato recente foi com o engenheiro civil Nicanor Moura, 67 anos, presidente da Associação Brasileira de Engenheiros Civis (ABENC/SE) e ex-coordenador da Defesa Civil, que foi baleado durante um assalto na porta da Creche Almir do Picolé, no conjunto Piabeta, em Nossa Senhora do Socorro, enquanto fazia doações. O mais chocante é que no mesmo momento Almir estava no cemitério São João Batista, participando de um sepultamento e, naquele local, também foi vítima de arrastão. As estatísticas mostram que em duas semanas foram registrados 58 homicídios e 5 latrocínios. Como podemos justificar tudo isso? Inércia da gestão pública? Falência de atitudes? Onde iremos parar? Estarrecedor é ter a plena certeza que a próxima vítima pode ser qualquer um de nós.

Fonte:  NE Notícias

MINISTÉRIO PÚBLICO INVESTIGA CONCURSO DA POLÍCIA MILITAR DE PERNAMBUCO.

Concurso da Polícia Militar, realizado no ano passado, está sob investigação. Foto: JC Imagem
Atualizada às 15h30

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) converteu em inquérito civil o procedimento que apurava denúncias de irregularidades durante as provas objetivas do concurso da Polícia Militar de Pernambuco. De acordo com o promotor de Justiça Eduardo Cajueiro, a frente do caso, há relatos de “desorganização, em diversos locais, no dia da aplicação das provas”.

O concurso é destinado a preencher 1,5 mil novas vagas na PM. A abertura do inquérito civil foi publicada no Diário Oficial desta quarta-feira (18).

As investigações preliminares tiveram início em maio do ano passado, cerca de um mês após a primeira fase do concurso. No dia das provas, centenas de candidatos questionaram a condução das provas, que teriam sido marcadas por atrasos, uso de celulares, consultas a materiais didáticos e até uso de pontos eletrônicos. Mais de 121 mil pessoas estavam inscritas no concurso.

Nas redes sociais, candidatos chegaram a pedir a anulação das provas objetivas do concurso, mas a Secretaria de Defesa Social (SDS) já afirmou que isso não será possível e informou que tudo ocorreu dentro do previsto e sem incidentes.

Segundo os candidatos, outras irregularidades foram constatadas durante as provas, entre elas o não cumprimento dos horários estabelecidos no edital (alguns locais iniciaram as provas às 9h, quando o correto seria às 8h15); portões abertos para entrada no prédio às 7h45; vídeo mostrando candidatos pulando muro/grade após o fechamento dos portões; prédio que faltou energia e uso de celulares, resumos ou até mesmo apostilas na hora da prova.

Por telefone, na tarde desta quarta-feira (18), o gerente geral de Articulação e Integração Institucional e Comunitária da SDS, Manoel Caetano, reforçou que o concurso aconteceu sem problemas e que está numa fase bem avançada. “Os candidatos aprovados já estão no curso de formação. Em breve, até julho, eles já devem estar reforçando a segurança”, pontuou.

Presos durante concurso da PM

No dia das provas objetivas, 13 pessoas, entre elas professores de cursos preparatórios, foram presas suspeitas de envolvimento em esquema criminoso para venda de gabaritos aos candidatos. No total, cada interessado deveria pagar R$ 2 mil e, caso aprovado na seleção, pagaria mais R$ 30 mil por meio de créditos consignados. Após um mês de investigações, a Polícia Civil conseguiu prender a quadrilha durante as provas e evitar essa fraude.

Fonte: Jornal do Commercio

POLÍCIA PRENDE UM DOS ENVOLVIDOS NA MORTE DO SARGENTO ADALBERTO.


A Polícia Civil, através da Delegacia de Roubos e Furtos (DEROF) prendeu na manhã desta quinta-feira (19) Revisson Santos Costa, de 30 anos. Ele é um dos envolvidos no latrocínio que vitimou o sargento reformado, Adalberto dos Santos Filho. A informação foi divulgada pelo Delegado Geral da Polícia Civil no Estado, Alessandro Vieira, em uma rede rede social. 

De acordo com Alessandro Vieira, o indivíduo confessou a prática dos disparos contra o policial. A arma da vítima, a arma do criminoso e a motocicleta utilizada no crime foram apreendidas.

O crime aconteceu no bairro 18 do Forte durante um assalto a uma mercearia, na última segunda-feira (16). O sargento foi morto a tiros quando tentou impedir o assalto ao estabelecimento comercial. Dois indivíduos tiveram envolvimento no crime. Um deles, menor de idade, morreu em confronto com a polícia.

A Secretaria de Segurança Pública deve realizar uma entrevista coletiva para expor detalhes sobre a prisão de Revisson Santos da Costa.

Fonte:  A8 SE

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

CRIMINOSOS ATEIAM FOGO EM GARAGEM E MAIS OITO ÔNIBUS SÃO INCENDIADOS EM NATAL/RN.

Ônibus é incendiado na tarde desta quarta-feira (18) na rua Café Filho, na zona leste de Natal
Foto:  Frankie Marcone/Estadão Conteúdo

Oito ônibus da empresa São Geraldo, que faz o transporte interestadual de passageiros, foram incendiados por criminosos, no início da noite desta quarta-feira (18), em Natal. A empresa fica localizada no bairro Felipe Camarão, zona oeste da capital.

Até agora, segundo o Corpo de Bombeiros, 11 ônibus e um carro do governo do Estado foram incendiados. Segundo a Sesed (Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social), até agora não há registro de feridos durante os ataques a ônibus.

Natal e cidades da região metropolitana estão sem ônibus porque trabalhadores rodoviários recolheram os veículos às garagens temendo novos ataques.

Ainda não se sabe se nesta quinta-feira (19) haverá transporte de ônibus em Natal. O sindicato aguarda posicionamento do governo do Estado se vai haver reforço na segurança dos veículos para decidir se os ônibus vão circular nesta quinta-feira (19).

A STTU (Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana) de Natal liberou táxis e vans para o transporte de passageiros durante o período que os ônibus não circularem na capital e região metropolitana.
Os incêndios a ônibus iniciaram no mesmo dia que presos da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, localizada em Nísia Floresta (região metropolitana de Natal), foram transferidos para a Penitenciária Estadual de Parnamirim e para a Cadeia Pública de Natal Raimundo Nonato. Eles são acusados de liderar rebelião que matou 26 detentos, entre o sábado (14) e o domingo (15), durante confronto entre integrantes das facções criminosas PCC (Primeiro Comando da Capital) e Sindicato do Crime do RN.

Primeiros ataques
Os três primeiros ônibus incendiados hoje são veículos que fazem o transporte de passageiros de Natal e cidades da região metropolitana. Um deles estava na avenida 25 de Setembro, na praia do Meio, e ficou totalmente destruído pelo fogo. O outro ônibus foi incendiado na avenida Maranguape. O veículo foi atacado no terminal de ônibus da linha 5.

Um terceiro ônibus foi incendiado no conjunto Vale Dourado, em Brasília Teimosa, zona norte de natal. Em todos os ataques, ninguém ficou ferido e nenhum dos passageiros ou dos rodoviários teve pertences roubados. O dinheiro do caixa dos ônibus também não foi levado.

Após o segundo ônibus incendiado, o Seturn (Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Natal) informou que, se os ataques seguirem e não houver segurança, iriam retirar os veículos de circulação. Porém, o Sindicato dos Trabalhadores e Transportadores Rodoviários se antecipou e orientou que os trabalhadores retornassem com os ônibus às garagens.

O diretor de comunicação do Sindicato dos Rodoviários de Natal, Harley Davidson de Andrade Amaral, informou toda a frota de ônibus de Natal foi recolhida por volta das 18h30 (19h30 horário de Brasília).

"Em todos os ataques, os criminosos invadem os ônibus tocando terror e ordenaram que trabalhadores e passageiros descessem, mas não há garantia que esses ataques ocorram com mais frequência à noite e alguém possa se ferir.  Já pedimos apoio da polícia para que os ônibus voltem a circular, mas sem essa garantia nenhum trabalhador vai sair com ônibus das garagens amanhã. Hoje Natal ficará sem ônibus", informou Amaral.

No bairro de Mãe Luiza, um carro a serviço do governo do Estado também foi parcialmente destruído por um

A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social confirmou os atentados e disse que investiga os casos. A polícia ainda busca suspeitos, e ninguém foi preso até o momento. " A Polícia Militar e o Setor da Inteligência estão trabalhando em conjunto para debelar possíveis movimentações externas ao sistema penitenciário", diz nota da secretaria.

Por conta dos atentados, o trânsito na cidade está complicado em vários pontos de Natal. Agentes da STTU estão orientando motoristas.

Atualmente, a frota de ônibus em Natal é composta por 715 veículos e o sistema transporta 370 mil passageiros por dia, segundo dados do Seturn. Em agosto do passado, a série de atentados criminosos que ocorreram a mando de facções criminosas no Estado gerou prejuízo de R$ 4 milhões para o setor de transporte em Natal. Na época, 32 ônibus e micro-ônibus foram incendiados em todo o Estado.

Segundo o secretário de Segurança Pública do Estado, Caio Bezerra, a polícia investiga a ligação entre os ataques aos ônibus e a transferência de presos de Alcaçuz. "Nós estamos investigando [esse ataque]. Algumas pessoas já foram identificadas. Um dos casos não tem vinculação com a transferência [dos presos], mas, no caso dos ônibus, provavelmente há algum tipo de situação vinculada às transferências."

Fonte:  UOL Notícias (Aliny Gama)

AÇÃO CONJUNTA DO 3º BATALHÃO E DA POLÍCIA CIVIL DE ITABAIANA PRENDE DUPLA ACUSADA DE DIVERSOS CRIMES E QUE ATERRORIZAVA A CIDADE SERRANA.




Na noite do domingo, dia 15, após a polícia receber a informação que o indivíduo Romário Souza Oliveira havia sido alvejado em uma tentativa de roubo praticado por este, policiais civis e militares lotados na Delegacia Regional e Itabaiana e no 3° Batalhão, coordenados respectivamente pelos Delegados Fábio Santana, Cledson Ferreira, Luana Guedes e pelo Major PM Sidney Barbosa, diligenciaram e conseguiram localizar Romário que havia sido atingido por 04 disparos de arma de fogo.

Na ocasião, foi prestado socorro e dada voz de prisão ao mesmo pelo delito de roubo majorado em virtude de mandado de prisão preventiva expedido pelo Juízo da Comarca de Itabaiana.

Romário é acusado de liderar uma associação criminosa vinculada a roubos e tráfico de drogas na cidade.

Em desfavor de Romário pesam dois mandados de prisão por roubo majorado praticados,
na cidade de Itabaiana, no mês de dezembro do ano passado.

Em continuação as diligências no sentido de desbaratar a referida associação criminosa, no final da tarde desta terça, 17, em ação conjunta com a Polícia Militar do 3° BPM, comandados pelo Major Sidney Barbosa, policiais civis coordenados pelos Delegados Fábio Santana, Cledson Ferreira e Lauana Guedes, efetuaram a prisão em flagrante pelo delito de tráfico de drogas de Vítor dos Santos Costa, conhecido por "Abacaxi", de 19 anos de idade, o qual vinha sendo investigado há cerca de 03 meses e foi flagrado em poder de 30 papelotes da droga conhecida por MACONHA prontos para a comercialização.

Abacaxi foi autuado pelo delito de tráfico de drogas.

Romário e Abacaxi são suspeitos do Latrocínio ocorrido no dia 08/10/2016, na estrada que liga os povoados Queimadas e Prensa.

Na ocasião, indivíduos abordaram a vítima que fazia o transporte de feirantes e após a subtração de uma certa quantia em dinheiro desferiram um disparo com uma espingarda calibre 12 que levou a vítima a óbito.

A polícia solicita que outra vítimas do grupo liderado por Romário que compareceram à Delegacia Regional de Itabaiana, para que possamos concluir as investigações em andamento.

ALUNOS DO CURSO DE FORMAÇÃO DO 7º BATALHÃO PARTICIPAM DE INSTRUÇÃO DE TIRO POLICIAL EM LAGARTO. CONFIRAM O VÍDEO.


Na manhã desta quarta-feira (18), foi realizada instrução de Tiro Policial aos alunos do Curso de Formação de Cabos, CFC/2017, do 7º Batalhão, que tem como Comandante o Tenente Coronel Kleberson Pinheiro.

A instrução ocorreu no Stand do Soldado Rivanildo da CEOPAC, sediado no Povoado Carcará, zona rural de Lagarto e foi ministrada pelo Comandante da Primeira Companhia, Capitão Carlos Magno.

Todos os 22 alunos efetuaram disparos de pistola.40 e obtiveram ótimo desempenho.

Assista o vídeo:



Fonte:  Lagarto Como Eu Vejo

EMOÇÃO NO ENTERRO DO SARGENTO RR ASSASSINADO ADALBERTO SANTOS FILHO.



Fonte:  Cidade Alerta Sergipe/TV Atalaia

SERGIPE VIROU "FAROESTE AMERICANO".

Barbárie total


Eu estou louco ou Sergipe se transformou em um "faroeste americano" onde se caçava índios. Um Coronel da Polícia Militar, chefe da Casa Militar do Governador, diante da morte de um PM (fato lamentável e abominável de um marginal cruel), disse: "se entregue, pois, é a única forma de vc ficar vivo". Do delegado de carreira, Abelardo Inácio, no Facebook.

Para deixar claro. Assim como o delegado de carreira, Abelardo Inácio, o titular deste espaço é defensor dos policiais e que entre a polícia e o bandido, não tem duvida de quem deve prevalecer vivo. Concorda também com a nota da OAB/SE (leia nesta edição) onde registra a sua indignação e consternação com a escalada galopante da violência que diuturnamente faz vítimas em Sergipe. Agora, o que não se pode é matar por vingança.  E muito menos quem faz a segurança pública ser exemplo de justiça com as próprias mãos.

A infeliz declaração do coronel da PM, Eduardo, chefe da Casa Militar do governador, a imprensa não pode levada apenas como um desabafo por conta do assassinato de um colega de farda. Além do descontrole emocional é uma declaração grave que passa a sociedade que em Sergipe é a terra da lei do Talião “olho por olho, dente por dente”, está sendo levado ao pé da letra.

E ainda na entrevista o coronel foi enfático “meu efetivo está nas ruas atrás dos bandidos”. O efetivo é dele?  E o silêncio do comando da PM e da própria SSP com uma declaração desta natureza? É preocupante.

O policial deve passar segurança para a sociedade. E não o desejo de vingança e de quem “matou vai morrer.” E em muitos casos o desejo de vingança cega tanto que sobra para um inocente.

Segurança pública não é fazer justiça com as próprias mãos. Leva a sociedade a não acreditar na própria polícia e aos tempos do faroeste americano e da barbárie total.

Fonte:  Blog do jornalista Cláudio Nunes

PRESO LEVADO PARA O FERNANDO FRANCO FAZ POLICIAL CIVIL REFÉM E, NA FUGA, É ALVEJADO POR PMs DO CHOQUE.


Bandido preso ontem com uma pistola 765, fingiu estar doente e foi levado na tarde desta quarta-feira, 18, para a UPA Fernando Franco, no conjunto Augusto Franco, em Aracaju.

Dentro da UPA, deu uma ¨gravata¨ no policial civil Luis Carlos e o obrigou a ajudá-lo a fugir diigindo a viatura.

Fugiu em direção ao bairro Santa Maria, saindo no município de São Cristóvão.

Durante a fuga, tentou tomar uma Hilux de assalto, mas se deparou com um policial e voltou á viatura obrigando Luis Carlos a continuar dirigindo.

No Parque dos Faróis, em Nossa Senhora do Socorro, foi surpreendido por policiais do Batalhão de Choque, com quem trocou tiros e saiu ferido, sendo socorrido por uma equipe do Samu.

O policial civil Luis Carlos saiu ileso, graças a ação dos militares.

Fonte:  NE Notícias

BANDIDOS EXPLODEM CAIXAS ELETRÔNICOS EM SALGADO.

Marginais fogem sem levar dinheiro dos compartimentos


Bandidos armados invadiram a agência e explodiram caixas eletrônicos do Banco do Brasil na cidade de Salgado. O assalto foi registrado às 1h30 pela Polícia Militar, segundo a equipe da PM5, o setor responsável pela comunicação da corporação.

De acordo com a assessoria, os marginais explodiram dois caixas e deixaram uma banana de dinamite intacto em um outro equipamento, que não chegou a ser atingido pela explosão. Mesmo assim, conforme a assessoria, os bandidos não tiveram acesso ao dinheiro e fugiram em quatro veículos: uma motocicleta, um Saveiro, um Voyage e um Fusion.

Os primeiros levantamentos realizados pela PM indicam que havia algo em torno de oito assaltantes envolvidos nesta ocorrência. Eles teriam espalhado grampos nas ruas próximas e também na rodovia Lourival Batista, que dá acesso ao município de Lagarto. Conforme a PM, pneus de alguns veículos que passavam naquele trecho foram estourados. Mas as viaturas da polícia que se deslocaram para atender a ocorrência não foram afetadas por estes grampos, segundo a assessoria da PM.

Policiais militares foram acionados, houve reforço na região, diligências foram realizadas, mas até o momento não se identificou suspeitos.

O Portal Infonet tentou ouvir a superintendência do BB em Aracaju, mas não obteve êxito. Assessores informaram que o superintendente estaria em reunião. Permanecemos à disposição através do e-mail jornalismo@infonet.com.br ou pelo telefone (79) 2106-8000.

Fonte:  Infonet (Cássia Santana)

INVERSÃO DE VALORES: POLICIAIS RECEBIDOS A BALA, PEDRAS E MADEIRA.


Está cada dia mais difícil atuar como policia nesse país. Na invasão do Condomínio Vida Nova, localizado no Jardim Santa Maria, a guarnição de serviço efetuava rondas a fim de localizar uma van tomada de assalto e vista naquela localidade. Dois elementos empreenderam fuga em uma motoneta branca, um dos elementos atirou contra a guarnição, que revidou e iniciou o acompanhamento para a captura dos suspeitos. Para a surpresa dos policiais, os moradores se voltaram contra a ação policial e gritavam que não queriam policia lá. Uma invasão que tomada pelos criminosos, que coagem a população a se voltar contra a policia. 

Foi pedido reforço na tentativa de capturar os suspeitos, mesmo assim as guarnições foram recebidas com pedras e pedaços de madeira.. Infelizmente o Estado não fez cumprir a lei por conta de organizações criminosas que se instalaram e se aproveitam da vulnerabilidade daquelas pessoas. Isso é totalmente preocupante.

Fonte:  Única (Will Guerreiro)/NE Notícias

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

GOVERNO ANALISA CRIAR UM TETO PARA APOSENTADORIA DE MILITARES, DIZ TEMER.

Presidente afirma que 'isso está sendo estudado, pode ter um teto para aposentadoria. Já idade mínima não sei ainda, os técnicos estão estudando'.

O presidente Michel Temer fala durante entrevista no seu gabinete, em Brasília (Foto: Adriano Machado/Reuters) 

O governo federal analisa criar um teto para a aposentadoria dos militares, que atualmente ainda se aposentam com o salário integral, e outras medidas "restritivas", afirmou nesta segunda-feira (16) o presidente Michel Temer em entrevista exclusiva à agência Reuters no Palácio do Planalto (leia outros trechos da entrevista de Temer). 

"O governo está estudando uma fórmula também restritiva para os militares", afirmou. "Isso está sendo estudado, pode ter um teto para aposentadoria. Já idade mínima não sei ainda, os técnicos estão estudando." 

De acordo com um estudo apresentado pela Comissão de Orçamento da Câmara, as aposentadorias militares representam 44,8% do déficit da Previdência dos servidores da União, apesar de serem apenas um terço dos funcionários públicos federais. O déficit chegou a R$ 32,5 bilhões em 2015. 

A contribuição dos militares também é inferior à dos demais servidores públicos. Enquanto os civis pagam 11% em cima do salário bruto, o militares pagam 7,5%. 

Ao apresentar a proposta de reforma da Previdência, o governo deixou fora os servidores das Forças Armadas, sob a alegação de que está previsto na Constituição que eles tenham um regime especial --apesar de todas as mudanças previdenciárias terem que ser feitas por Proposta de Emenda à Constituição. 

O presidente garante, no entanto, que o governo manda ainda neste semestre uma proposta de mudança na Previdência militar. Uma fonte do Planalto explicou, no entanto, que o texto ainda nem mesmo foi apresentado a Temer. 

Uma outra fonte que participa das negociações antecipou à Reuters, ainda em dezembro, que o único ponto acertado à época com as Forças Armadas era a ampliação do tempo mínimo de contribuição, dos atuais 30 anos para 35. Não havia acordo para idade mínima e muito menos inclusão dos militares no regime único da Previdência, o que chegou a ser cogitado. 

Na entrevista à Reuters, Temer vinculou, de certa forma, a aceitação das mudanças a uma "readequação salarial" pedida pelos militares. 

"O governo vai mandar muito proximamente também uma reforma da Previdência para os militares em geral, até porque eles pretendem muito uma readequação salarial para as carreiras", disse, acrescentando que vê generais no final da carreira com salários de R$ 18 mil, R$ 20 mil. 

O valor é considerado baixo pelo governo, já que o teto salarial pago a ministros, parlamentares e ministros do Supremo Tribunal Federal é 35 mil reais.

Fonte:  Agência Reuters

FORÇAS ARMADAS DEVEM ATUAR EM PRESÍDIOS PARA REFORÇAR SEGURANÇA.


O governo federal autorizou hoje (17) a atuação das Forças Armadas nos presídios para fazer inspeção de materiais considerados proibidos e reforçar a segurança nas unidades. O anúncio foi feito depois de reunião entre o presidente Michel Temer e autoridades de todos os órgãos de segurança e instituições militares do governo federal para discutir estratégias de segurança pública.

“Em uma iniciativa inovadora e pioneira, o presidente coloca à disposição dos governos estaduais o apoio das Forças Armadas. A reconhecida capacidade operacional de nossos militares é oferecida aos governadores para ações de cooperação específicas em penitenciárias”, disse o porta-voz da presidência, Alexandre Parola.

Segundo o governo, é preciso que os estados concordem com o trabalho dos militares enviados pelo Ministério da Dfesa, mas a segurança interna continua sob responsabilidade dos agentes penitenciários e policiais. “Haverá inspeções rotineiras nos presídios com vistas a detecção e apreensão de materiais proibidos naquelas instalações. Essa operação visa restaurar a normalidade e os padrões básicos de segurança nos estabelecimentos carcerários brasileiros", disse Parola.

Participaram do encontro, no Palácio do Planalto, os ministros da Casa Civil, Eliseu Padilha; da Justiça, Alexandre de Moraes, do Gabinete de Segurança Institucional, Sérgio Etchegoyen; da Fazenda, o interino Eduardo Guardia; das Relações Exteriores, José Serra; da Defesa, Raul Jungmann e representantes do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, do Exército, Aeronáutica e Marinha.

Estiveram também presentes no encontro representantes da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), da Receita Federal, do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) e integrantes da Polícia Rodoviária Federal e Polícia Federal. A reunião foi fechada e durou pouco mais de uma hora.

De acordo com o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, a revista nas celas pelos homens do Exército, da Marinha e da Aeronáutica terá como objetivo a busca de armas e drogas.

Os participantes da reunião integram o Conselho Consultivo do Sistema Brasileiro de Inteligência, a Sisbin, que reúne órgãos para troca de informações de inteligência. A agenda de reuniões entre autoridades de segurança estaduais e federais se intensificou depois do agravamento da crise do sistema penitenciário, que desde janeiro já provocou pelo menos 119 mortes em Manaus (AM), Boa Vista (RR) e Nísia Floresta (RN).

A cooperação entre os entes locais e federais no combate ao crime organizado e na modernização dos presídios é um dos alvos do Plano Nacional de Segurança, lançado pelo governo federal há dez dias. Amanhã (18), Temer receberá os governadores para discutir a implementação das medidas emergenciais de segurança.

Durante o pronunciamento, Alexandre Parola afirmou que os governos estaduais são os "responsáveis constitucionais pelos estabelecimentos carcerários", mas disse que, devido à crise penitenciária ter ganhado "contornos nacionais", é exigida uma "ação extraordinária do governo federal".

Comissão com os Três Poderes

Segundo ele, Temer determinou a criação de uma comissão com o objetivo de reformar o Sistema Penitenciário brasileiro. O órgão, de acordo com o porta-voz, será formado por integrantes dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário e da sociedade civil organizada.

No campo da inteligência, o governo pretende intensificar a integração entre os órgãos da área, inclusive estaduais, a exemplo do que ocorreu durante os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, no ano passado.

"Haverá intensa troca de informações no combate integrado a ação de grupos criminosos que atuem no país. Também se determinou comunicação ainda mais próxima com os setores de Inteligência dos Estados, para dar maior eficiência, foco e resultados concretos no combate ao crime organizado", afirmou Parola.

O porta-voz informou também que está sendo criado um comitê de integração e cooperação na área de inteligência, a ser composto pelos Ministros da Justiça, da Defesa e do Gabinete de Segurança Institucional.

O encontro no Palácio do Planalto ocorreu após reunião entre Alexandre de Moraes e Secretários Estaduais de Segurança Pública. O ministro da Justiça também recebeu o governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria, que anunciou a transferência dos líderes do Primeiro Comando da Capital (PCC) que estão na Penitenciária de Alcaçuz, no Rio Grande do Norte, para presídios federais.

Fonte:  Agência Brasil

SUSPEITO DE ASSASSINAR POLICIAL MILITAR MORRE EM TROCA DE TIROS.

Menor trocou tiros com a polícia no Bairro Cidade Nova, em Aracaju.
Sobrinho de PM reconheceu jovem como autor dos disparos.


A Polícia Militar recebeu a denúncia de que um dos envolvidos na morte de um policial reformado, assassinado nesta segunda-feira (16), estaria no Bairro Cidade Nova, em Aracaju.

De acordo com o comandante do policiamento da capital, coronel Vivalde Cabral o menor de 17 anos estava na porta de sua residência quando percebeu a aproximação de policiais e iniciou um tiroteio.

Ainda de segundo o comandante, o jovem foi ferido e chegou a ser socorrido e encaminhado ao Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

O cronel disse também que um dos sobrinhos do policial assassinado esteve no Instituto Médico Legal (IML) e reconheceu o menor como sendo o autor dos disparos que vitimou o militar.

Fonte:  G1 SE

NÃO HÁ MÉRITO DO ESTADO EM RECEBER O PLANO NACIONAL DE SEGURANÇA PÚBLICA: SIGNIFICA A CONFISSÃO DE QUE FALHOU NA SEGURANÇA.


O governo do Estado, com enorme parcela de culpa de TODAS as prefeituras, resume as questões envolvendo a segurança pública à SSP, às polícias Civil e Militar.

Governo estadual e TODAS as prefeituras falham em não perceber, de forma clara, que o combate à criminalidade exige um conjunto de ações, que passam pela Educação e obras sociais.

Aliás, obras sociais não são prioridade em lugar algum de Sergipe.

Governo estadual e TODAS as prefeituras reforçam uma equivocada e desastrada cultura punitiva que impera na falta de modernidade na gestão da coisa pública.

No Rio de Janeiro, as UPAs, melhor ideia de todos os tempos para combater a criminalidade nos morros, fracassaram porque não se fizeram acompanhar de obras sociais significativas. O povo pobre ficou com saudade do ¨conforto¨ que recebia dos bandidos.

Em Sergipe, combate ao tráfico de drogas se faz apenas com apreensões e prisões. Não há uma só política de inserção dos jovens, ainda meninos, no que se pode chamar de vida digna.

Para aqueles que entraram no caminho enganador das drogas, não há uma só instituição governamental de recuperação de dependentes químicos.

No governo estadual e em TODAS as prefeituras não se sabe bem o que são as tais secretarias de Inclusão Social. Muitas vezes, não por culpa de secretários, mas por falta de prioridade das gestões em todos os lugares.

Agora, vem o Plano Nacional de Segurança Pública para Aracaju.

Em torno do Plano, do Ministério da Justiça, se digladiam governo e oposição, que disputam a verdade sobre quem primeiro pediu a vinda da Força Nacional.

Não há mérito algum na escolha de Aracaju entre as primeiras três capitais do País a receber as medidas do Ministério da Justiça.

O Plano Nacional de Segurança Pública está chegando primeiro onde os índices de criminalidade são maiores, onde os governos fracassaram no importantíssimo quesito segurança pública.

Fonte:  NE Notícias

INSEGURANÇA: DEPUTADA COBRA MEDIDAS URGENTES NA ÁREA DA SEGURANÇA PÚBLICA.


A deputada estadual Maria Mendonça (PP) apelou ao Governo do Estado para que adote medidas urgentes que visem inibir a ação de marginais que têm ceifado vidas de pais e mães de famílias, diariamente. Maria relatou diversas ocorrências registradas nos últimos meses, a maioria delas tendo como vítimas trabalhadores e pessoas do bem.

Assassinatos

“Na semana passada, assistimos a morte brutal de um policial civil e de uma comerciante, em plena luz do dia, no Abaís. Hoje, o assassinato de um sargento reformado da nossa briosa Polícia Militar, que tentava impedir um assalto, próximo à sua residência em Aracaju. Em Itabaiana, praticamente, todos dias ocorrem mortes brutais. Esse é um quadro que se repete em todo o Estado. Até quando os cidadãos de bem vão ter que conviver com o medo, com a incerteza de que retornarão às suas casas ilesos? Não podemos aceitar essa situação como algo normal”, falou Maria.

Fonte:  Blog do jornalista Cláudio Nunes

VEREADOR CABO AMINTAS PROTOCOLA OFÍCIO NA OAB/SE SOLICITANDO QUE MEMBROS DA COMISSÃO DE DIREITOS HUMANOS POSSAM PRESTAR ASSISTÊNCIA AOS FAMILIARES DO SARGENTO REFORMADO QUE FOI ASSASSINADO TENTANDO EVITAR UM ASSALTO.


Após assassinato do sargento reformado da polícia, o vereador Cabo Amintas se manifestou nas redes sociais cobrando ação dos Direitos Humanos. "As coisas precisam mudar! Chega de perder homens de bem para bandidagem. Quantos policiais precisam ser assassinados? Cadê os Direitos Humanos?", disse.

O vereador entregou na OAB/SE um ofício solicitando que membros dos Direitos Humanos visitassem os familiares do sargento para prestar a devida assistência. "Quem precisa de cuidado agora é a família do policial. Uma vida se foi. Mais um homem trabalhador é vítima da bandidagem", desabafa.

Ascom Vereador Cabo Amintas

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

PM ENTRA EM PRESÍDIO DO RIO GRANDE DO NORTE PARA RETOMAR CONTROLE.


A Polícia Militar do Rio Grande do Norte entrou no Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta (25 km de Natal), por volta das 11h30 (12h30 no horário de Brasília) desta segunda-feira (16) para tentar retomar o controle do local.

Desde a manhã de hoje, há um clima tenso na cadeia com troca de ameaças entre membros das facções Sindicato do RN e PCC (Primeiro Comando da Capital) e ocupação os telhados dos pavilhões de Alcaçuz.

Uma rebelião no fim de semana terminou com ao menos 26 detentos mortes no presídio. O massacre foi atribuído ao PCC, que atacou integrantes da facção rival, segundo o governo do Estado.

A operação de hoje está sendo conduzida por homens do Batalhão de Choque, Batalhão de Operação Especiais e Grupo de Intervenção Tática Sejuc (Secretaria de Justiça e Cidadania), formado por agentes penitenciários.

A assessoria de comunicação da Polícia Militar não confirmou o efetivo total da operação, mas há a informação de que envolve pelo menos 200 homens.
Em nota, o governo do Estado declarou que, "em virtude das instalações do presídio estarem bastante danificadas, por causa das últimas ocorrências, e por ainda concentrarem detentos nas áreas internas, tem sido um trabalho difícil e demorado". 

Mais mortos

A Sejuc admitiu a possibilidade de haver mais mortos na rebelião deste final de semana. A Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) foi convocada para a verificação das fossas do presídio. Há a possibilidade de que corpos tenham sido jogados em pelo menos dez delas.

Os técnicos da Caern estão no local desde as 11h aguardando a retomada de controle do presídio para fazer a verificação das fossas. Segundo informações da Sejuc, não há previsão para a recontagem de presos.

"Nesta segunda-feira (16) está em andamento uma operação no presídio, com GOE, Choque e Bope, além do apoio de outros órgãos, para a realização de um pente fino no presídio, com o objetivo de manter a ordem e identificar se há outros mortos", disse o governo em nota.

"A Secretaria de Estado de Justiça e Cidadania (Sejuc) está gradativamente realizando a contagem de presos nos pavilhões. Só após a conclusão dessa contagem será possível confirmar se houve fugas".

Outra rebelião

Na madrugada desta segunda-feira, houve tumulto no presídio Raimundo Nonato, na zona norte de Natal. Os presos tentaram derrubar as paredes da cadeia pública e forçar uma fuga.

A situação foi controlada no início da manhã, mas a ação atrasou o procedimento de revista que estava previsto para ocorrer hoje pela manhã em Alcaçuz.

Fonte:  UOL Notícias (Fábio Farias)

POLICIAIS MILITARES REALIZAM ATO CONTRA O GOVERNO FEDERAL.


Policiais militares de folga vão promover uma manifestação contra a renegociação das dívidas estaduais e a reforma da previdência. Será na próxima sexta-feira, em frente à sede do PMDB, localizada no primeiro trecho da avenida Barão de Maruim, em Aracaju. Convocado pelas Associações Unidades, o ato contra o governo federal ocorrerá em todo o país. Prestigie!

Fonte:  Blog do jornalista Adiberto de Souza